PARCEIROS

O Institut français de la vigne et du vin (IFV) é o resultado de uma fusão entre dois institutos técnicos públicos franceses da área da viticultura: o Etablissement National Technique pour l’Amélioration de la Viticulture (ENTAV) e o Institut Technique de la Vigne et du Vin (ITV France). Classificado como um centro técnico que segue o Código de Investigação, o IFV toma a seu cargo uma missão considerada de interesse público para todo o sector da viticultura nos campos da selecção vegetal, viticultura, vinificação e comercialização de produtos vínicos.

A nível internacional, o IFV tem desde 2008 vindo a desenvolver e gerir a Carta de Fontevraud, que pretende unir os sindicatos, as autoridades e os centros de investigação e desenvolvimento de viticultura num processo voluntário de protecção e valorização da paisagem dos vinhedos. Propõe-se a fomentar um desenvolvimento sustentável do sector, colaborando para o efeito com outros institutos em matéria de conservação, controlo biológico e benefícios associados à gestão da paisagem.
A experiência do IFV em questões relacionadas com a biodiversidade funcional e a paisagem, aliada à sua experiência na coordenação de projectos (Eco-Innovation 2009 WinEnvironment) revelar-se-á útil para o projecto BioDiVine. Este Instituto irá coordenar e gerir os aspectos técnicos de todo o projecto (em particular na área de demonstração Costières de Nîmes). Irá depois fornecer uma análise cartográfica pormenorizada de cada zona de teste, assegurando um acompanhamento e estudo de todas as acções concretas de conservação implementadas nas áreas de demonstração de Costières de Nîmes e St-Emilion. A mencionar ainda a sua experiência em publicações e redes de comunicação, que irão facilitar a redacção e difusão do guia técnico, bem como os seus contactos com organizações profissionais capazes de colaborar na organização de Jornadas de Porta Aberta e workshops de formação.

 



A Vitinnové uma associação profissional sem fins lucrativos que exerce actividade na área da investigação e do desenvolvimento da viticultura sustentável.
Os principais objectivos da Vitinnov consistem em obter, validar e publicar cientificamente métodos inovadores para a gestão de pragas integrada na viticultura. Uma das actividades que desenvolve desde 2008 é a monitorização da biodiversidade no âmbito da gestão da vinha e da paisagem. Na França já se iniciaram seis estudos que recorrem a um método simples (Rapid Biodiversity Assessment RBA) para avaliar a biodiversidade de artrópodes. Dois estudos decorrem à escala da produção agrícola (comparando a biodiversidade inter-habitat), outros dois à escala da paisagem (recorrendo à descrição da paisagem por SIG) e os últimos dois destinam-se especificamente a satisfazer a procura por parte dos viticultores (influência da aplicação de insecticida frente à confusão sexual, influência da vegetação rasteira da vinha). Como tal, no presente projecto, a Vitinnov utilizará a sua experiência de estudos anteriores realizados sobre a monitorização da biodiversidade para formar os parceiros no método RBA e providenciar um sistema de captura de artrópodes. Em cooperação com os seus parceiros, a Vitinnov irá gerir dois locais de demonstração na França (Limoux, St-Emilion) e analisar dados recolhidos em cada uma das zonas de teste designadas ao longo de toda a duração do projecto. Uma vez que esta associação já se encontra integrada na comunidade científica de gestão de pragas, dará também um contributo relevante para a valorização dos resultados do projecto através da participação em conferências e publicações na imprensa especializada.

O Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC) é o maior organismo público de investigação multidisciplinar da Espanha. Emprega mais de 10.000 funcionários, entre eles 3.202 cientistas e cerca de 3.802 investigadores pré ou pós-doutoramento. O CSIC dispõe de 116 institutos distribuídos por toda a Espanha. Tem ainda uma delegação em Bruxelas. O CSIC conta com uma vasta experiência na participação e gestão de projectos de I&D e bolsas de formação. No âmbito do 6º Programa-Quadro, o CSIC assinou 418 contratos (37 coordenados pelo próprio CSIC). O CSIC é a 5ª organização da Europa no que toca a execução e o financiamento de projectos (http://www.csic.es).

O ICVV (Instituto de Ciencias de la Vid y del Vino)(www.icvv.es) foi criado recentemente por Institutos de Investigação do CSIC sob a forma de uma joint venture entre a Universidade de La Rioja e o Governo de La Rioja. Está situado em Logroño (Norte de Espanha), a capital de La Rioja, uma região espanhola famosa pela sua produção de vinho. O instituto pretende ser um centro de investigação multidisciplinar gerador de conhecimento fundamental e aplicações tecnológicas para a área da viticultura e enologia.
Tirando partido da sua experiência, o ICVV-CSIC planeia implementar o projecto BioDiVine numa vasta zona de um parque regional em La Rioja. Contribuirá com os seus conhecimentos especializados sobre a viticultura e a formação científica relevante para processar a análise de dados e liderar a acção a nível das populações microbianas. Além disso, como grande instituição reconhecida que é, a participação do ICVV-CSIC será uma mais-valia no que se refere à comunicação do projecto e acções de divulgação.

INCAVI (Institut Català de la Vinya y el Vinoi) é uma ferramenta ao serviço da pesquisa e inovação no setor da viticultura e vinificação. Esta organização foi criada pelo governo autónomo da Catalunha no sentido de apoiar e fomentar a inovação no setor vitícola catalão.



A Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense (ADVID) é uma associação sem fins lucrativos, constituída em 1982 por empresas ligadas à produção e comércio de vinhos da Região Demarcada do Douro.
Tem como principal objecto o estudo, experimentação, demonstração e divulgação de técnicas de vitivinicultura adequadas às características específicas da Região Demarcada do Douro, tendo em vista a competitividade e qualidade dos vinhos nos mercados nacionais e internacionais, por sua iniciativa ou em colaboração com organismos ou serviços estatais ou privados, nacionais ou estrangeiros e, ainda, o de representar e defender os interesses dos associados junto de todas as entidades, oficiais ou privadas, de âmbito nacional, regional ou internacional. Os resultados da sua acção são prosseguidos através da promoção de trabalhos de investigação e elaboração de relatórios técnicos, formação profissional, colóquios e promoção de métodos de viticultura sustentável.
Em 1997, fruto de alteração dos seus estatutos, o âmbito da sua actuação foi alargado à participação de um maior número de viticultores e outras entidades colectivas interessadas pelo desenvolvimento da Região. Hoje a Associação conta com cerca de 200 associados que exploram cerca de 6.000 ha de vinha.
Em 2009 a ADVID foi reconhecida como Cluster dos Vinhos da Região da Região Demarcada do Douro, por, enquadrado no programa de Estratégias de Eficiência colectivo, tendo como missão “dinamizar e consolidar o sector de produção de vinho na Região do Douro, através de uma estratégia tecnológica sustentável aplicada a todos os seus intervenientes”, cuja visão aponta para “um sector ambiental, económica e socialmente sustentável, animado por uma cultura de cooperação em rede para a diminuição de ameaças e optimização de oportunidades”.
Actualmente as principais linhas de acção estão orientadas para o impacto das alterações climáticas, gestão do stress hídrico, biodiversidade funcional em viticultura e serviços do ecossistema, preservação da biodiversidade de recursos genéticos, avaliação da qualidade da uva, zonagem, racionalização da vinha de encosta e práticas de viticultura sustentável.
A ADVID, tirando partido dos trabalhos realizados sobre o controlo da traça da uva, caracterização da entomofauna e efeito das estruturas ecológicas na gestão das principais pragas da videira, é responsável pela animação e instalação dos locais de demonstração na região do Douro. Mais informação em www.advid.pt


Euroquality é um prestador de serviços estabelecido em 1997, especializado em inovação e projectos de investigação europeus. As principais actividades são consultoria de inovação, transferência de tecnologia, estudos económicos, avaliação de políticas, auditorias tecnológicas e de gestão da investigação europeia e projectos de desenvolvimento.